segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

do que se pode sentir.

['despedida para um reencontro' - última lua cheia de 2 mil e oito]

"E mais um ciclo se fecha" - Pensou a moça enquanto contemplava a lua, que despediu-se de sua última fase cheia deste ano.
Desde nova, menina de pés no chão, sentia-se atraída pela lua. Foi, e é, sua bela confidente. Mexe com sua alma, com seus brios. A moça, ultimamente, tem estado à flor da pele, sensível demais para uma ariana.
Olhou nos olhos do rapaz e quis mergulhar em sua alma. Foi com calma, pensou na lua e nas marés. Ouvia uma música silênciosa. Percorria as ruas quase desertas e percebeu que não estava só em sua procura. Só - solidão. A moça lembra do mar. Como pode viver tão perto e ao mesmo tempo longe dele?! "É como o amor" - ela pensa e procura recordar de como essa palavra lhe remete a tantas formas, contrastes e cores. Estando seu corpo mais próximo ao dele, sua alma agora pede, confia: Me salva, liberta o peso do peito e torna-me leve.
E a moça continua sonhando acordada.

5 comentários:

glória disse...

A idéia de uma proximidade-distante me é muito familiar. Um dia tentei olhar para Fortaleza, com olhos de quem a visita e vi tantas coisas. Será assim com um possível amor, personagem parte dos nossos cotidianos? Lindo o teu texto! bjs

R.Vinicius disse...

Mônica estou acompanhando o seu Blog. Encontrei ele hoje. Feliz encontro. Não sei se viu, mas já passei por alguns posts. A senhorita escreve muito bem, leve e firme na sua escrita. Sonhar acordado é um efeito tão bom, diria que todos os sonhadores são assim. Tuas palavras sem saberes produz algo especial em quem lê, digo por mim, que fiquei inspirado com o seu post (Caçadora de Espelhos). Fico contente por ter encontrado seu Blog.

Abraço,

R.Vinicius

Ana Valeska disse...

mas o amor e mar estão dentro da gente né Monicatt? tão longe e tão perto..., bj.

Aline Lima disse...

Ela é "ariana torta, vive de amor profundo"...
=)

Tainá Facó :) disse...

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena! E como dizia Marcel Proust: Se sonhar um pouco é perigoso, a solução não é sonhar menos é sonhar mais.
Ahh, sonhar é bom, né? hahah.

Beeeeeeeeijos ;*