domingo, 14 de dezembro de 2008

intensidades.

Primeiros raios de sol, reflexos de espelhos e sorrisos. Muita cor e música. Abraços. Os abraços e encontros são provocações de boas conversas.
Apesas das incógnitas que o ano que se aproxima me parece, procuro viver esse momento: Presente. O próprio nome já declara seu valor.
Ontem, por um instante, na direção e velocidade da minha vida, tive a impressão de estar na estrada, prestes a encontrar e confundir céu e mar.

[foto: Taíba, junho de 2 mil e oito. Vamos?]

2 comentários:

R.Vinicius disse...

Intensas linhas que se desdobram em cada traço, ponto, vírgula. O ano que vem é uma sombra, o agora uma nítida imagem. Tuas linhas intensas, belas também carregam a certeza do agora que acontece. Bela forma de expressar. Gostei de lê-la.

Abraço,

R.Vinicius

Aline Lima disse...

sim sim: o próprio nome declara seu valor. =)