sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

.vivo de sonhos.

[imagem: deviantart.com]

Cada vez mais venho achando que o mundo anda às avessas. Porém, no meio dessa grande roda, do mundo que gira, sempre e sempre a gente segue. Uma busca pelo que (ainda) não sabemos exatamente o que é. Qual o significado de tanta coisa...Mil 'porquês'. No entanto, mais importante que chegar ao destino, torna-se perceber a paisagem pelo caminho. Aguçar a sensibilidade de ser-humano e, como tal, perceber-se em suas fragilidades. Não somos máquinas, nosso tempo é outro. O tempo de fora não respeita o tempo de dentro. Vez por outra vejo pedacinhos de humanidade no meio da nossa selva acimentada-ensimesmada. Indícios de que ainda há o sonho, a vontade. Um abraço que acalenta em meio ao sol do meio dia, a música que emociona quando o sino toca às seis horas da tarde, a criança que cria em seu mundo um castelo de balões quase chegando ao fim, e sorri. Tanta coisa pode um olhar. Alguma coisa pode o sonho. Plantamos sementes todos os dias. Esperemos então a colheita. Com amor, sempre.
.
..
...
"E eu desejo amar todos que eu cruzar pelo meu caminho"

3 comentários:

Tatiana F. disse...

Existem pessoas que não acreditam em sonhos, mas nós que sonhamos sabemos que é mentira delas. Elas sonham sim!
Mas não são inteligentes o suficiente pra adimitir!

Quem sonha e adimite, é feliz.

Aline Lima disse...

aaaaaai!!! que lindo!!!! =)

Ana Valeska Maia disse...

É esse nosso desafio Monicatt,
atravessar a tempestade e encontrar a poesia.
Bjs querida.